radio nova kanaan

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

DIVULGUEM ESTAS IMAGENS























VEM AI NA ASSEMBLEIA DE DEUS DE FRANCA-SP O 1º CONGRESSO DA TERCEIRA IDADE


Hoje estava meditando em provérbios 2O, ao ler o versículo 29 que fala que "o ornato dos jovens é sua força, é a beleza dos velhos, as suas cãs.", me veio a mente quantas pessoas envelhecem e deixam de praticar essa realidade, a forçã física pode diminiuir, porém a sabedoria tem que se colocar em prática, temos que ser uma maturidade ativa.A Bíblia observa que "o ornato dos jovens é a sua força, e a beleza dos velhos, as suas cãs (Provérbios 20:29). Cabelos grisalhos, por serem de costume associados com idade avançada, representam freqüentemente sabedoria e experiência, porém devido a influência da mídia, temos um certo preconceito com os cabelos bracos, já vi pessoas falarem a um Pastor que foi a uma igreja por que ele não pintava os cabelos brancos da cabeça dele.È preciso ter um equilíbrio entre as gerações, pois as experiências deve ser compartilhadas, tanto por parte dos mais velhos quanto por parte dos mais novos, sendo uma questão de coerência.Temos que entender que a velhice, portanto, dentro da visão da Bíblia e da teologia cristã, não é equiparada e comparada ao apagar da vida, da beleza e do amor. Pelo contrário, se em Cristo todos somos nova criatura, é coerente ver muitas vezes Deus escolhendo idosos para neles fazer acontecer uma fecundidade muito mais patente que nos jovens. A partir dos idosos o Senhor vai fazer ressoar no mundo revelações muito mais espantosas e revolucionarias que a partir daqueles que se encontram no vigor da mocidade.A Bíblia considera o processo de envelhecimento como algo normal e velhice como experiência desejada, compreendo a como divino galardão pela piedade, e sinal do favor de Deus (Gn 15.15. Ao atingirmos a Terceira Idade estamos alcançando o ponto mais alto da experiência humana, desde que tenha sido aprendida a lição do salmo 90.12: “Ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos corações sábios."Os jovens podem aprender lições valiosas da vida dos idosos. A Bíblia diz em Salmos 71:18 “Agora, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que tenha anunciado a tua força a esta geração, e o teu poder a todos os vindouros.”Que Deus abençoe a todos.
MAIORES INFORMAÇOES PELO FONE : 00XX 16 9108-0289

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O fim do mundo será em “2012”??????

Há uma grande preocupação sobre o fim do mundo por causa do filme de Roland Emmerich, que coloca o tempo do fim em 21 de dezembro de “2012” (nome do filme). A data é sugerida por um Calendário da civilização Maia (cultura mesoamericana pré-colombiana). A mídia tem aumentado a curiosidade pela ficção ao afirmar que um planeta de nome fictício (Nibiru) “entrará em choque com a Terra”. Basta você acessar o Google, digitar “2012” e encontrará uma enxurrada de “informações” sobre a “nova moda apocalíptica”. Para não cairmos nessa onda de euforia, é importante termos em mente que:
O Calendário Maia não é o Calendário de Deus; (Ou seja, os Maias não são representantes de Deus na Terra, pelo contrário, veja na história, um povo pagão, cheio de rituais, sacrifícios humanos, deuses do submundo. Algo totalmente diferente de Deus, então o calendário de Deus é totalmente diferente dos Maias, Gregoriano,..... Deus tem seu próprio tempo.)
Um filme que se propõe a ter sucesso de bilheteria por uns bons anos JAMAIS passará DEVERDADE a ideia que o mundo acabará em menos de três anos;
O “tempo do fim” na Bíblia é o fim do pecado e das consequências trágicas trazidas à humanidade (a principal, a morte. Ver Romanos 6:23). O “fim” ocorrerá por ocasião da volta gloriosa de Jesus (Apocalipse 1:17; Mateus 24:30, 31; 2 Pedro 3:10-13);
O Apocalipse não é sinônimo de catástrofes. O nome grego do último livro da Bíblia significa “Revelação” e, por isso, está relacionado com esperança e não com calamidades, como é passado pelos veículos de comunicação sensacionalistas. É nesses pontos que irei me deter, de maneira breve.
O CALENDÁRIO DE DEUS NÃO É O MESMO UTILIZADO PELOS MAIAS Não devemos negar a dedicação dos Maias no estudo, especialmente da astronomia. Todavia, o tempo de Deus não é o tempo do ser humano. O “Calendário Divino” que aponta os sinais da volta de Cristo são: o capítulo 24 de Mateus, o capítulo 21 de Lucas e o capítulo 6 do livro do Apocalipse, entre outros. O Calendário de Deus não é numérico, mas, profético. Portanto, o que os Maias dizem a respeito do fim do mundo deve ser desconsiderado por todo aquele que acredita na Bíblia e que ao menos tem bom senso.
DEUS TEM A HISTÓRIA NAS MÃOS DELE Daniel 2 e Gálatas 4:4 mostram que os acontecimentos históricos estão nas mãos do Criador. De que maneira? Daniel 2 apresenta com milênios de antecedência o surgimento dos quatro grandes impérios mundiais (Babilônia, Medo-pérsia, Grécia e Roma) e dos países da Europa. Esses reinos e países são representados pelas diversas partes da estátua com a qual o rei de Babilônia sonhou. A grande estátua foi a forma didática de Deus comunicar a ele – e a nós – que só o Criador sabe o futuro e que Ele o tem sob Seu domínio. Já Gálatas 4:4 nos ensina que Jesus veio pela primeira vez a esse mundo na “plenitude do tempo…” Portanto, se a primeira vinda de Cristo não foi “de qualquer jeito”, sem um planejamento Divino, a segunda vinda (Tito 2:13) também não será! Deus é organizado (1 Coríntios 14:34, 40) e sabe o tempo certo para cumprir Suas profecias que estão intimamente relacionadas com a nossa felicidade.
O TEMPO DO FIM Biblicamente, o tempo do fim já começou em 1798. Isso é facilmente compreendido quando estudamos a profecia dos 1260 dias em Apocalipse 12:6, aprendemos que a igreja de Deus seria perseguida pelo dragão (Satanás e o império romano, aliado à Roma papal) por 1260 anos. (Em profecia, um dia equivale um ano. Ver Números 14:34 e Ezequiel 4:6, 7. Portanto, 1260 anos). Isso ocorreu de 538 a 1798, quando o general de Napoleão, Bertier, levou preso, da Capela Sistina, o papa Pio XI, dando um fim ao domínio perseguidor papal. O padre Jesuíta Joseph Rickaby disse que, quando o Papa Pio VI faleceu (ficou exilado depois de sua prisão), “a metade da Europa pensou que, junto com o papa morrera também o papado”. A partir do ano de 1798 entramos no tempo do fim por que o poder papal havia sido “ferido” (Apocalipse 13:3) e também pelo fato de, em 1844 (de acordo com as profecias de Daniel 8:14 e Daniel 9), Deus ter começado Sua obra de avaliar a vida de cada ser humano (juízo antes da volta de Cristo – 1 Pedro 4:17) para mostrar ao universo quem realmente permaneceu fiel a Deus (2 Coríntios 5:10). Leia também Apocalipse 14:6, 7 e verá que Deus nos convida a nos prepararmos “pois é chegada a hora do seu juízo”. Sendo que já estamos no tempo do fim; e que esse tempo culminará com a volta de Jesus Cristo para acabar com o pecado e a maldade que nos atormenta, não fica difícil entendermos que o mundo de pecado não chegará ao fim por que “um planeta se chocará com a terra”. Depois que todos os seres humanos tiverem oportunidade de se arrependerem dos seus erros e de aceitarem (ou não) o plano de Deus para salvá-los (2 Pedro 3:9), Jesus voltará em glória e majestade:

“Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então, se assentará no trono da sua glória; e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos, à esquerda; então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.” Mateus 25:31-34.
Para alguns, a volta de Jesus será o fim (Apocalipse 6:14-17).Para outros, o começo de uma nova vida (Isaías 25:9; Apocalipse 21:4).Tudo irá depender das escolhas que fazemos a cada dia.
APOCALIPSE: O LIVRO DA ESPERANÇA Como afirmei anteriormente, o termo “Apocalipse” significa “Revelação”. Não é um livro de tragédias ou mesmo “lacrado”, mas, a revelação de Deus de que há esperança para nosso mundo. Percebemos a mensagem de esperança do livro em vários textos. Eis alguns:

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus.” Apocalipse 2:7.
“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei do maná escondido, bem como lhe darei uma pedrinha branca, e sobre essa pedrinha escrito um nome novo, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe.” Apocalipse 2:17.
“Ao vencedor, que guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações” Apocalipse 2:26.
“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” Apocalipse 3:13.
“Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono.” Apocalipse 3:21. Há motivo para temer um livro tão belo e importante para nossos dias? Claro que não! Mesmo porque a “bendita esperança” (Tito 2:13) que possibilitará o cumprimento dessas promessas (esse bendita esperança é também a mensagem principal do livro) é o retorno de Cristo a esse mundo! Não é por acaso que o apóstolo João finaliza o livro radiante de alegria e cheio de esperança:
“Aquele que dá testemunho destas coisas [Jesus Cristo] diz: Certamente, venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus!” Apocalipse 22:20.
PARA O AUTOR DO FILME “2012”, O MUNDO NÃO ACABARÁ NESSE PERÍODO… “Emmerich anunciou que vai fazer uma continuação para TV de 2012, e mostrar o que aconteceu após a grande catástrofe. O título: 2013” Veja que nem mesmo o autor quer que o mundo acabe em 2012, pois, ele deseja escrever outro roteiro, para mais um filme. Portanto, julgar a criatividade de um profissional como sendo “a Palavra de Deus”; e permitir que qualquer alarme vindo de extremistas nos assuste, é imaturidade espiritual e desconhecimento das Escrituras, que afirmam que “o dia e a hora [da volta de Jesus] ninguém sabe…” (Mateus 24:36). A falta de estudo da Bíblia e a disposição do ser humano em acreditar em qualquer coisa são fatores decisivos para criar esse tipo de medo desnecessário. Em todos os momentos de nossa vida, quando “uma revelação nova” é exposta diante de nós, precisamos ser cristãos maduros na fé

“Para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.” Efésios 4:14.....
......................................autor tony kanaan Mensageiro de Deus na Terra

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Sem Santificação ninguem vera a Deus

*Santificação*
­por Dennis Allan
Através de toda a Bíblia, a santificação tem sido um elemento essencial na relação entre Deus e seu povo. Esta qualidade de ser separado do pecado é uma característica fundamental da santidade de Deus, que tem que ser desenvolvida como parte do caráter de seus filhos. Depois de observar brevemente a importância da santificação através de toda a Bíblia, consideraremos as implicações de um texto desafiador na segunda carta de Paulo aos cristãos em Corinto.Deus Quer um Povo SantoDesde a criação, Deus quis um povo santo. Ele desejou uma comunhão especial com os homens que fossem capazes de andar com ele e falar com ele numa união especial. Mas a própria natureza de Deus estabelece limites para tal associação. Seu caráter santo não pode permitir ser contaminado pelo pecado e pela corrupção. Os homens só podem estar na sua presença se forem puros.Adão e Eva andavam no mesmo jardim que Deus, e falavam com ele. Mas logo pecaram e perderam esta convivência especial. Foram expulsos do jardim do Éden ­separados de Deus­ o que foi a morte espiritual que Deus havia prometido como conseqüência do pecado (Gênesis 2:17; 3:23-24). Povo sem santidade não podia permanecer na presença do santo Deus.Depois que gerações de pecadores morreram num mundo corrompido, Deus escolheu os descendentes de Abraão para serem um povo santo. Ele os separou da má influência dos senhores egípcios e preparou uma terra onde poderiam habitar livres da corrupção dos povos idólatras. Ele até mesmo lhes deu uma lei especial, que ressaltava a distinção entre o puro e o impuro. Deus explicou a necessidade da pureza deles quando lhes deu essa lei:"Eu sou o Senhor, vosso Deus; portanto, vós vos consagrareis e sereis santos, porque eu sou santo. . . Eu sou o Senhor, que vos faço subir da terra do Egito, para que eu seja vosso Deus; portanto, vós sereis santos, porque eu sou santo" (Levítico 11:44-45).Contudo, o povo que Deus havia selecionado excepcionalmente e resgatado não permaneceu santo. Os israelitas repetidamente exibiram seu pecado aos olhos de Deus. Ele às vezes avisou que poderia entrar no meio da congregação pecaminosa e destruir o povo (Êxodo 33:5; Números 16:44-45). Por quê? Simplesmente porque não pode haver comunhão entre a santidade de Deus e a impureza do homem. O homem tem que ser purificado, ou morrerá (veja Isaías 6:1-7).Deus ainda quer um povo santo, e providenciou, através de Cristo, o meio de purificar os pecadores para servirem-no. Os cristãos são o povo santo de Deus (1 Pedro 2:5,9). Aqueles que se dizem ser seguidores de Jesus deverão conduzir-se como um povo santificado e purificado da impureza do mundo.A Santificação é Essencial para ter Comunhão com Deus(2 Coríntios 6:14 - 7:1)A igreja em Corinto estava rodeada de imoralidade e falsa religião. Os cristãos eram freqüentemente tentados a voltar às más práticas do mundo. Paulo entendeu esta tentação quando lhes escreveu cartas de encorajamento. Consideremos seu ensinamento em 2 Coríntios 6:14 - 7:1.Paulo ensinou que o pecado não tem lugar na vida do cristão. Nos versículos 14 e 15 ele disse:"Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo?"Encontramos nestes versículos uma lista de coisas que são totalmente opostas. Paulo não encoraja a nenhum tipo de compromisso. Ele não nos diz que um pouco de mal pode coexistir com a justiça. Em vez disso, mostra que não pode haver nenhuma tolerância do pecado na vida de um cristão. Os cristãos pecam (1 João 1:8,10), mas temos que admitir esses erros e procurar o perdão de Deus para manter a comunhão com ele (1 João 1:9; 2:1).Certas religiões e filosofias orientais ensinam que o bem tem que ser contrabalançado pelo mal e que cada bem é manchado por alguma quantidade de mal. Tais idéias contradizem frontalmente o ensinamento da Bíblia. Bem e mal são distintos e não podem existir em harmonia. Os discípulos de Cristo não podem comprometer-se com o erro.Esta santificação é baseada em nossa relação com Deus. Paulo continuou nos versículos 16 a 18 a dizer que a base para esta santificação é nossa relação com Deus. Nestes versículos, ele usa a linguagem das passagens do Velho Testamento para mostrar que Deus ainda deseja um povo santo:"Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em cousas impuras; e eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-poderoso."O desejo básico de Deus permanece inalterado. Ele quer ter íntima comunhão com seu povo santo. Mas um Deus puro não pode ter amizade com pecado; portanto, temos que separar-nos do mal e da impureza. Mas, para que não vejamos isto como uma tarefa desagradável de renúncia, teremos que nos lembrar do grande privilégio que é descrito aqui, especialmente no versículo 18. O Deus Todo-poderoso do universo, nosso grande Criador e Redentor, quer ser nosso Pai. Os cristãos têm imenso privilégio de serem chamados filhos e filhas do próprio Deus!Que faremos para aproveitar desta abençoada amizade com Deus? O primeiro versículo do capítulo 7 oferece a conclusão prática desta passagem:"Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifi-quemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aper-feiçoando a nossa santi-dade no temor de Deus."Por causa do grande privilégio de sermos chamados filhos e filhas de Deus, temos que nos purificar de toda impureza. Não apenas 50%, 90% ou 99% do pecado, mas de toda imundície.Por quê? Por causa de nosso respeito a Deus. Ele merece nosso serviço de santificação.Temos que ser limpos de que tipos de impureza? Paulo menciona duas amplas categorias de pecado que têm que ser expurgadas de nossas vidas:Impureza da carne. Isto incluiria todas as formas de imoralidade e mundanismo. Pecados sexuais, embriaguez, desonestidade e todas as outras características da carne têm que ser abandonadas. Pessoas que praticam tais coisas não terão permissão para entrar na eterna comunhão com Deus (veja Gálatas 5:19-21; 1 Coríntios 6:9-11; Apocalipse 21:8).Impureza do espírito. Impureza espiritual e religiosa também têm que ser removidas de nossas vidas. Os cristãos em Corinto estavam rodeados pela idolatria, por isso Paulo usou este exemplo específico. Estamos rodeados de uma variedade de doutrinas humanas e filosofias, práticas de espiritismo, adoração de santos e de imagens, etc. O verdadeiro cristão não pode continuar a participar de tais práticas impuras. Temos que limpar-nos de qualquer mal deste tipo (1 Coríntios 10:14), adorando somente a Deus (Mateus 4:10). Nossa adoração a Deus tem que ser de acordo com sua verdade (João 4:24). Sem nos santificar, não teremos comunhão com o Senhor que morreu por nós.Aplicações em nossa SociedadeVivemos num mundo que tem sido manchado, por milhares de anos, pelo pecado. Estamos rodeados por violência, pornografia, desonestidade e falsa religião. Deus não pretende que nos isolemos deste mundo (João 17:14-21), mas que fujamos dos seus pecados (1 Timóteo 6:11) e brilhemos como luzes num mundo de trevas (Mateus 5:14-16). Nunca foi fácil viver como povo santificado num mundo de corrupção e injustiça, mas é possível. Jesus provou isso durante uma vida de pureza sem pecado. É nossa responsabilidade seguir seus passos:"Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca" (1 Pedro 2:21-22).

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

DEUS CUIDA? salmos 23

Mensagem na Igreja Deus Provera - agosto-2009
DEUS CUIDA?Salmo 23.

Certa vez ouvi o desabafo de uma mulher divorciada que ficara com o encargo de terminar de criar seus três filhos sozinha, praticamente sem nenhuma pensão do ex-marido. Ela dizia: "Todo mundo pensa que eu sou forte, mas eu não sou forte, não. Eu estou cansada de bancar a forte. Tenho que ser pai e mãe ao mesmo tempo. Além dos meus problemas, as pessoas ainda me procuram para ajudá-las. Eu estou cansada. Eu não sou forte. Eu cuido de todo mundo, mas ninguém cuida de mim. Eu preciso de alguém que cuide de mim".
Alguma vez você já se sentiu assim, cuidando de todo mundo, mas sem ninguém pra cuidar de você?
O Rei Davi, autor deste salmo, registra um maravilhoso e eterno testemunho: - O Senhor é o meu pastor! Depois de passar por várias guerras, lutas, rebeliões, graves problemas familiares e um monte de coisas mais, ele olha para trás e percebe que Deus sempre estivera ao seu lado, cuidando dele. Ao dizer "O Senhor é o meu pastor", na verdade ele está dizendo:
DEUS CUIDA DE MIM!
Na sua juventude ele tinha sido um pastor de ovelhas, por isso, para retratar o cuidado de Deus sobre a sua vida, o rei Davi traça vários paralelos entre Deus e um pastor de ovelhas exemplar:

1. Deus supre as necessidades básicas dos seus filhos. "O Senhor é o meu pastor, nada me faltará" - vs 1. Um bom pastor jamais deixava faltar água e alimento para suas ovelhas. Foi o próprio Jesus quem garantiu, em Mateus 6.31-32: “Não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? Ou: Que havemos de beber? Ou: Com que havemos de vestir... Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso”. Tranqüilize seu coração: DEUS CUIDA DE VOCÊ (E DE MIM)2. Deus conduz os seus filhos. "Deitar-me faz em pastos verdejantes; guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome" - vs. 2-3.
Um bom pastor jamais deixava de conduzir suas ovelhas. Sempre à frente, garantia-lhes a segurança. O profeta Isaías afirma(58.11): “O Senhor te guiará continuamente, e te fartará até em lugares áridos, e fortificará os teus ossos; serás como um jardim regado, e como um manancial, cujas águas nunca falham”.
Precisamos ser honestos e admitir que às vezes nos sentimos desorientados; mas, uma coisa eu aprendi neste caminho: A direção de Deus em minha vida são como os sinais de trânsito: Uma placa de cada vez, no ponto certo do trajeto.
Portanto, caminhemos com fé, até encontrarmos a próxima "placa", a próxima orientação. Não sofras: DEUS CUIDA DE VOCÊ (E DE MIM).3. Deus protege os seus filhos – vs. 4. "Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam". Um bom pastor jamais deixava de proteger suas ovelhas, lutando contra lobos, ladrões e chacais. Mais uma vez, é o profeta Isaías que nos conforta (41.11-14): “Eis que envergonhados e confundidos serão todos os que se irritam contra ti; tornar-se-ão em nada; e os que contenderem contigo perecerão. Quanto aos que pelejam contigo, buscá-lo-ás, mas não os acharás; e os que guerreiam contigo tornar-se-ão em nada e perecerão. Porque eu, o Senhor teu Deus, te seguro pela tua mão direita, e te digo: Não temas; eu te ajudarei. Não temas, ó bichinho de Jacó, nem vós, povozinho de Israel; eu te ajudo, diz o Senhor, e o teu redentor é o Santo de Israel”.
Não temas: DEUS CUIDA DE VOCÊ (E DE MIM).

4. Deus mantém com seus filhos uma relação de amizade. "Preparas uma mesa perante mim, na presença dos meus inimigos; unges com óleo a minha cabeça, o meu cálice transborda" - vs. 5. (Obs: Esta coisa de preparar uma mesa na presença dos inimigos e ungir a cabeça com óleo, eram partes de um antigo costume que anunciava que ali havia uma aliança, uma forte amizade entre aquelas pessoas). Um bom pastor mantinha com suas ovelhas uma relação de confiança e amizade. O próprio Deus, na pessoa de Cristo nos diz em João 15.15: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer”. Alegre-se, pois, além de suprir nossas necessidades, nos conduzir e nos proteger, DEUS QUER MANTER CONOSCO UMA RELAÇÃO DE AMIZADE.

5. Deus age com bondade e misericórdia para com seus filhos – vs. 6."Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor por longos dias".
Em Marcos 5.19, há o registro de um destes momentos em que a misericórdia de Deus se manifesta na vida de um homem: "Jesus, porém, não lhe permitiu, mas disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes o quanto o Senhor te fez, e como teve misericórdia de ti".
Regozije-se, pois DEUS SE IMPORTA COM SEUS FILHOS. DEUS CUIDA DE VOCÊ (E DE MIM)

O nosso Deus é o Deus - Que supre; - Que conduz; - Que protege; - Que mantém uma relação de amizade, e;- Age com bondade e misericórdia para com seus filhos.
Aleluia! Confiemos e nos alegremos no Senhor.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

PERGUNTAS E RESPOSTAS

1) Quem é o anticristo

R. Não sei. Não sabemos quem ele é, ou quando certamente ele se manifestará. A Bíblia nos dá pistas, mas só o Pai sabe quando isso irá acontecer. Eu, particularmente, vejo o cenário global sendo transformado em um imenso palco para o anticristo. O calendário Maia, por exemplo, alega o fim dos tempos, ou inicio de uma nova era, em 21.12.2012. Muitos que abraçam a Cientologia crêem em um novo mundo...Um novo recomeço. Se isso fosse fato, seria necessário haver um novo líder mundial, uma nova ordem de comando. Pelo calendário do satanismo, pautado em sua lógica numerologia cabalística, seria o ano de 2013 para o inicio do governo do anticristo. Comento isso com mais detalhes no Seminário Nível I. Por esta “lógica” tudo irá remeter ao numero 9. Nas 3 datas que eles acreditam serem importantes figuram: 2002 (tudo deve ser preparado para o governo mundial); 2006 (o anticristo deveria começar a aparecer publicamente); e em 2013, o início de seu governo. Somando os dígitos das datas deixando somente uma cada decimal teremos como produto 9 de novo. Curiosamente, Obama, um fenômeno de influencia e votos é o 44 presidente americano... Seu sucessor, provavelmente indicado por ele, será o 45, e iniciará o comando em 2013.

Na nota de um dólar vemos um circulo com uma pirâmide no centro (símbolo de poder, remete ao antigo Egito – assunto expandido em nosso Seminário Nível II), e em baixo os dizeres em latim: Novus Ordo Seclorium. Que significa: “Nova Ordem Mundial”. Isso é aponta do iceberg.

Porem destaco que o mais importante de tudo não é saber sobre o anticristo e sim estarmos prontos para a volta de Jesus, o Cristo! O tempo está próximo!


Existem pessoas más, ou tudo é influencia satânica?


R. Nem tudo é culpa do diabo. Há influencia do meio, há deformações de caráter de conteúdo genético e, há também a influencia espiritual. Este é um assunto que desmembramos melhor no Seminário III que fala de Cura e Libertação. É preciso discernimento para separar esta questão com sabedoria.Li um livro recentemente intitulado “Mentes Perigosas” cuja autoria é de uma psiquiatra renomada, e há um breve prefácio da Glória Perez (escritora e novelista). Ela faz uma citação que achei bem interessante.

“Psicopata não tem semelhante. Ele nem sabe o que é isso.A maioria deles não chega ao assassinato, ainda que todos vivam de matar: sonhos, esperanças, e a confiança que os outros depositaram neles.” O curioso quando se entra nesse lado sombrio do ser humano, somos defrontados com uma verdade assustadora. A essência do mal entrou em nós.Fruto do pecado. Deforma caráter, inverte valores, defrauda vidas. Satanás ativa fogueiras adormecidas, potencializa esta capacidade de maldade nata. Cria “monstros”! Que acabam por ser instrumentos do mal. Matando a fé, roubando a paz, a alegria, as esperanças. Destruindo famílias, ministérios. Sem nenhum arrependimento. Segundo a abordagem do livro, que considero bem equilibrada, apenas 4 % da população mundial tem deformidades gritantes de caráter, chamados de sociopatas, ou psicopatas. Mas este pequeno número se une. O Mal se une. Para deixar um rastro de maldade e destruição. Mas as pessoas ditas como de BEM, se dispersam. Curioso é que isso é o que vemos em muitas Igrejas. Muita divisão...Enquanto o satanismo se une cada vez mais. Não é maioria, mas provocam grandes estragos em uma casa dividida. O antídoto para isso: Jesus Cristo! Arrependimento, confissão de pecados, deixar o pecado. Viver com a capacitação do Espírito Santo. Viver Cristo!

Uma pergunta íntima: o que mais te magoa, o que te deixa mais abatido?

Tenho recebido bastante este tipo de pergunta. Por isso a coloco aqui.A resposta não é fácil de ser dada. Há muitas coisas que nos magoam. Não só a mim, mas a você, que agora lê estas linhas. Vou me estribar no que mais nos afligem: Falta de amor. O desdobramento deste componente é enorme, abrangendo um grande leque de destruição e tristeza. Muitas vezes nos sentimos meio que “abandonados”, jogados a deriva. Pessoas se aproximam de nós, juram lealdade, amizade, compromisso. O tempo passa, e quando precisamos de uma mão, um ombro...só vemos as costas. Pessoas que não estendem a mão, só apontam o dedo. Falta de amor...

A boca fala do que o coração ta cheio. Ver vidas destilando veneno de destruição, caluniando, promovendo contendas, refletem um coração sem amor. Isso nos abate.Ver desleixo em Igrejas...Louvor que clama a presença de Deus, enquanto canta. Mas, depois que Deus está ali, ministrando atreves do profeta. O “louvor” ta comendo pipoca fora da Igreja e falando alto. Falta amor...

Pastores que apascentam a si mesmos, que mentem, que nos roubam.Isso nos deixa abatidos. Pois como todo ser humano, fazemos planos, temos sonhos, expectativas...Falta de amor, deforma caráter, afasta a unidade, promove destruição.Ver líderes tornando-se profissionais da fé, enganando o povo. Vendo as ovelhas como mero fluxo de caixa, e não como vidas preciosas para Jesus. Certa vez, um líder proeminente, me confidenciou: “Tenho o objetivo de crescer 500% ao ano. Criei uma “fórmula”: preciso Batizar pelo menos 100 pessoas por mês, para aumentar o roll de membros e com isso ampliar a receita. Criamos células para todos os fins. Não importa o que você acredita, sua base doutrinária, o que me importa é que esteja aqui, na minha igreja, dizimando e ofertando neste lugar. Você crê na Batalha Espiritual? Vá para a célula tal. Não crê? Vá naquela outra! Há células para casados, descasados, separados, para homossexuais, para viciados, para quem crê na maldição hereditária e para quem não crê. Células de prosperidade, de cura, de libertação. Células que estudam demonologia, e até se você não crer em Jesus tem célula aqui!” Concluiu em tom de zombaria.

Isso corta meu coração...dói muito ver o nome de Jesus virando mero comércio... Reflexo da falta de amor verdadeiro. Já notou que na Índia, por exemplo, um local extremamente politeísta, todos se respeitam? O seguir o do deus tal não critica o seguidor do deus X. Não há promessas espalhafatosas de curas, milagres, ou de prosperidade instantânea. Eles apenas adoram as divindades...sem esperar nada delas.

Ver irmãos meu na fé se relacionado com Deus na base do toma lá dá cá. Nos entristece...

Isso é falta de amor...

Mais de uma vez, Deus me disse para ofertar tudo o que eu tinha em uma vida. E tudo, muitas vezes era muito para mim. Abri mão de sonhos, se conquistas, de dar uma presente ao meu filho, de comprar um sapato novo ou de um jantar com a família em um restaurante. Obedeci. Nunca recebi como oferta de uma única pessoa, nem a metade que semeamos em vidas. Entendi que quem semeia quer colher, claro. Mas não necessariamente será o dinheiro. Será em paz, em saúde, em felicidade, em estrutura familiar, em unção, em autoridade. Pois isso é fruto da obediência. E só obedece ao Pai quem ama ao Pai acima de todas as coisas. Espero ser um instrumento de benção Nas Mãos do Pai, e ser um colaborador para o plantio das boas sementes. E quem sabe, meu filho não poderá contemplar no futuro uma nova Igreja, restaurada, adornada, limpa, unida...Este é meu sonho, minha esperança. O motivo de minha vida.
Nossa luta não é contra o sangue a carne. Meu esteio é a Palavra. E não vejo relatos de Jesus citando nome dos fariseus, dos escribas, dos doutores da lei, etc. Ele se reportava a uma classe contaminada, com hipocrisia, falsidade, mentiras. Eram venenosos como as víboras! Mas, Ele não cita nomes. Não cita o nome do anticristo. Ele nos dá os sinais que remetem aos verdadeiros a aos falsos. Por esta razão não citamos nomes, pois amamos as vidas, mas abominamos o pecado. Eu falo o que Deus quer que eu diga. Todos querem falar sobre os profetas, mas não querem ouvi-los. Não me preocupo em agradar homens, em ter o prestígio dos políticos, em fazer parte dos grandes Congressos. Importa-me agradar a Deus. Prefiro ser amigo de Deus amigo dos homens (dos falsos crentes) . Muitos querem conhecer a Jesus. Mas isso tem valor? Eu digo que não!
Imagine, você indo visitar o Lula, no Planalto. Você chega na porta e diz: “Vim ver o Lula, eu conheço ele!”. Mas se ele não te conhecer, você não entra. Dirão a você – “Aparta-te daqui, não te conhecemos!”. Com Jesus não é assim? Muitos dirão Senhor, Senhor...mas não entrarão...pois Ele não os conhece. E como conhecer o verdadeiro Cristão? Pelos frutos!!! Olhe a sua volta...procure os frutos. Frutos de paz, unidade, amor, perdão...
Quantas falsas profecias presenciamos? Que teríamos um presidente evangélico em 2006, que Jesus voltaria em 2007, etc. Nada ocorreu. Pois tais palavras não vieram da boca de um verdadeiro profeta do Senhor. A Palavra adverte! Leia Dt. 18:21-22. Eis ai o segredo...pelos frutos conhecemos a boa árvore.
Há muitos? Deixe que os frutos falem por si mesmos...


Existe um remanescente Fiel, de verdade?

Sim, existe! Graças a Deus! Deus falou alto comigo nas ultimas semanas, e remodelou alguns conceitos que eu carregava. Vou mostrar e provar nos Seminários que este fato é real. É o mesmo Espirito Santo agindo....em todo o mundo!!! A Mesma Voz! Saiba, leitor, que você não está sozinho, Deus esta levantando pessoas sérias, integras, honestas, valorosas. Homens e mulheres segundo o Seu coração! Você faz parte deste grupo? Sonde seu coração.


Meu marido não é convertido. Posso entrar em Batalha Espiritual?

R. Não! A Palavra nos ensina que: "Não penseis que vim trazer paz à terra. Não vim trazer paz, mas espada. Pois eu vim trazer divisão entre o homem e seu pai, entre a filha e sua mãe, entre nora e sogra. Assim, os inimigos do homem serão os seus próprios familiares" Mt.10:34-36 Notem que, embora já estivesse previsto este tipo de divisão, por amor a Jesus. Não há nada que mencione que haveria divisão entre o homem e sua mulher,
entre o marido e sua esposa. Pois são uma só carne, e não se pode ir para a
guerra com meio corpo, com o corpo mutilado. Amós 3:3 diz: "Andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?" Primeiro acerte sua casa, depois vá para a guerra. O maior campo de Batalha que temos é em nossos lares, pois ali está a principal célula da sociedade e
da Igreja. Como pensar em conquistar o Bairro, a Cidade e Nação para Jesus
se sua casa não for de Jesus? Primeiro conquiste seu cônjuge para Jesus,
depois terá a verdadeira autoridade para militar na Batalha Espiritual.


Qual o melhor tipo de jejum que devo fazer?

R. O melhor tipo de jejum é aquele que Deus te direciona a fazer. Daniel, por exemplo, não pensou em orar e jejuar durante 21 dias. Mas orou até que obteve a resposta do alto. Por vezes, Deus nos dá a direção clara do tempo e modo do jejum. Em outras, não. O modo também é o Espírito Santo quem determina. Não há "receita" para isso. É total dependência de Deus!


Posso fabricar o óleo de unção descrito em êxodo? Qualquer um pode usa-lo?

R. O Texto de Êxodo 30:22-33 dá-nos a receita deste óleo de unção. Porém o texto também diz que ele deve ser feito de acordo com a arte do perfumista. Versículo 25. Existe, portanto um modo de preparo. Não é só misturar os ingredientes como se estivéssemos fazendo um bolo. Para isso há de ter conhecimento e unção para prepara-lo. Hoje podemos usa-lo. Todo filho de Deus que tem o selo do Espírito Santo é Sacerdote real em Cristo e tem autoridade para usa-lo. Porém esta autoridade não é algo adquirido, é
conquistada. Como ensinamos em nossos Seminários. Deixo aqui uma sugestão. A Claude Bergére, empresa cristã, e cujos proprietários conhecemos e podemos atestar sua idoneidade, fazem este óleo com todo o rigor. Importam a matéria prima, consagram os ingredientes, e tem conhecimento da arte do perfumista, e autoridade para produzi-lo. Porém, é importante ressaltar que não há poder no óleo. Este é um símbolo. O Poder está em nossa fé em Jesus. Podemos também consagrar óleo de oliva. Mas o que sair disso já descamba. Devemos respeitar princípios Bíblicos com zelo.


O G12 é de Deus?

O princípio aplicado entendemos que é de Deus, sim. Resgata valores da Igreja primitiva, e fortalece o corpo de Cristo. Porém em alguns casos o inimigo encontrou brecha. Muitos, na precipitação, formaram líderes na letra, em curto prazo. Pessoas sem autoridade, unção ou chamado, foram colocados como "líderes de célula". E passam a ensinar doutrinas humanas, ou deslocam a Palavra para seu ponto pessoal de vista, muitas vezes indo contra a visão da Igreja ou ministério em que faz parte. Indo contra o Pastor titular. Isso fragmentou igrejas, dividiu. Pois onde o diabo encontra hospedeiro para lançar sua contaminação ali ele as deposita. E foi o que aconteceu com vários ministérios. Células que pregam coisas diametralmente diferentes e fora da visão central do ministério. Eu mesmo conheço pessoas
que foram nomeadas "líderes" que me disseram com tristeza e espanto: "Não tenho chamado para ser líder, não tenho vontade de ser líder, não gosto de ser líder, mas preciso dizer alguma coisa na minha célula, então invento coisas, pois foi meu pastor que me intimou a ocupar esta liderança".



Tenho problemas com homossexualismo. Ou com drogas. Como devo proceder?

R. O primeiro passo é reconhecer o problema. Depois confessa-lo para Deus. A Palavra nos ensina que: "O que encobre suas transgressões, nunca prosperará. Mas os que as confessa e deixa, alcançará misericórdia" Pv.28:13. Por vezes, mesmo confessando para Jesus, há uma forca maior que por vezes nos impele ao pecado. Em determinados casos é muito importante se submeter à libertação e cura interior. Que nada mais é do que a aplicação prática de Tg 5:16 "Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros
para que sareis. A oração do justo muito pode em seus feitos". Há ainda casos mais complexos de pessoas que foram atingidas de forma brutal. Isso ocorre quando se é violentado na infância. Recebemos muitos casos assim. Para níveis mais graves, sugerimos, além da ministração espiritual, um acompanhamento com um profissional cristão. No caso, um psicólogo, que ajudará neste processo de cura de forma completa. Para isso
costumamos indicar o trabalho da Adhemprovale. - veja o endereço e telefone no site.: www.adhemprovale.com fone > 0xx 16 91080289


Um crente pode se envolver na política?

R. A Bíblia abre um precedente para esta questão quando nos conta a história de José que foi Governador do Egito, e ao ocupar este cargo de poder foi instrumento poderoso nas mãos de Deus. Davi, também, homem segundo o coração de Deus foi rei, e um excelente rei! Porem devemos ver esta questão de forma completa. Os judeus da época de Jesus esperavam um libertador político, que os livrasse do jugo de Roma. Jesus não foi um libertador político, tão pouco pleiteou cargos políticos. Jesus libertou e liberta vidas, cura os enfermos, restaura, renova, nos da a paz que transcende nosso entendimento. Paulo, mesmo sendo cidadão romano não buscou estar no senado, na política a fim de "restaura-la". A restauração é nas vidas, na Igreja! Paulo fundava Comunidades, ensinava, curava, pregava! Este é o principal papel da Igreja. Saquear o inferno, libertar os cativos, pregar as boas novas, e acima de tudo buscar nela mesma a Santificação. Vejo muitos pastores pleiteando cargos políticos, fazendo promessas que se eleitos vão mudar a história desta nação, vão restaurar o Brasil, vão fazer acontecer, etc. Mas estes mesmos homens não conseguirem nem ao menos restaurar suas igrejas, suas vidas. Não conseguiram ajudar suas ovelhas, seu rebanho. Como então almejar algo maior, sem antes ser benção onde Deus os colocou? Jesus vai voltar!

E não vai restaurar o contexto político, pois este esta sendo preparado para que se cumpra o que está escrito em Apocalipse. O anticristo vai vir! Jesus voltará para buscar sua Noiva, sua Igreja Santa, Restaurada, limpa! Nossa maior preocupação deve ser em buscar em nossas vidas, a restauração do altar, em nossos corações e em nossos púlpitos. Como agradar a Deus quando, damos púlpitos de nossas igrejas a políticos do mundo para que "dêem uma palavrinha ao povo"?! Conseguimos imaginar Moisés, chamando Faraó para dar uma "palavrinha" no tabernáculo? Impensável, não, é? Mas é exatamente isso que muitos estão fazendo. Nem sempre com más intenções, mas por falta de conhecimento (Os.4:6). Claro que não descarto aqueles que realmente tem o chamado para militarem no cenário político. Mas estes estarão lá, mandados por Deus, para levar a Palavra que liberta vidas, levar luz onde há trevas. Para que muitos possam conhecer a Jesus e serem libertos. Jesus esta preocupado com as vidas,e quer seus filhos onde estas vidas perdidas estão, para que sejam libertas. O grande segredo de separarmos a alma do espírito nesta questão é observar os frutos. Se o chamado é verdadeiro haverá frutos palpáveis, como foi com José. Se não houver frutos...foi alma, somente isso. Somente madeira e
palha. É tempo de buscar acima de tudo o Reino de Deus, e o mais nos será
acrescentado.


Como saber se eu sou um "Selado" ou um predestinado por Deus?

R. Quem chama também capacita. O chamado também implica em treinamento. E dependendo do seu chamado haverá diferença no seu treinamento, na unção, e na expressão de seu trabalho. Não há muitos como Paulo, Elias, Moises, Davi, João Batista, etc. Deus escolhe vasos de honra e os prepara para fazer diferença na história. Se você sente paz quanto a seu chamado, e tem buscado o treinamento, não só em conhecimento, mas também está disposto a ser forjado e treinado no fogo, no deserto, na caverna. Este toque de trombeta é
para você! Em nosso livro "Voz do que Clama no Deserto", falamos melhor sobre isso. Sobre o chamado, o treinamento e a conquista de autoridade que gera este processo. Paulo provou, Moises provou, Elias provou, e você também provará o Poder de Deus em sua vida que aceitar passar pelo deserto, e amar a Deus acima de todas as coisas! Deus tem chamado muitos para serem as vozes que irão preparar o caminho para a volta de Jesus o Cristo!

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

NABAL - ABIGAIL - DAVI

NABAL E ABIGAIL - SAUL É POUPADO OUTRA VEZ I SAMUEL 25:1 a 27:7 Davi e os seus homens desceram para o deserto de Parã. Fica ao nordeste da península do Sinai, ao sudoeste da terra de Canaã.
Nabal (insensato), fazendeiro abastado, morava em Maom e tinha terras em Carmelo: esta era uma localidade um quilômetro e meio ao norte de Maom, não o monte Carmelo que fica bem mais para o norte. Ele era um homem de mau caráter, duro e maligno em todo o seu trato, alcoólatra.
Sua esposa Abigail, por sua vez, era sensata e formosa, e temente a Deus.
Duas personalidades opostas. Davi e seus homens tinham sido bons para os pastores de Nabal, quando apascentavam os rebanhos no campo entre eles, dando-lhes proteção de dia e de noite. Sabendo que Nabal havia vindo até Carmelo para a tosquia, Davi mandou dez dos seus homens até lá para pedir-lhe mantimento. Davi e seus homens haviam protegido os rebanhos e a propriedade de Nabal em troca de provisões, e o dia do pagamento havia chegado. Mas Nabal insultou Davi e os seus companheiros, fingindo não conhecê-los, e recusou dar-lhes qualquer coisa.
Quando os mensageiros voltaram e contaram isto a Davi, ele ficou indignado. Imediatamente tomou consigo quatrocentos homens armados e se dirigiu para o Carmelo, resolvido a matar Nabal e todos os seus homens.
Um dos moços de Nabal, sabedor do que estava acontecendo, correu para contar tudo para Abigail, a fim de que ela tomasse as necessárias providências, uma vez que ninguém podia falar com seu marido.
Abigail imediatamente preparou provisões generosas e foi encontrar Davi e os seus homens quando passavam perto de onde ela morava, a caminho de Carmelo. Com muita humildade ela se prostrou com o rosto em terra diante de Davi, lançou-se aos seus pés e pediu que não se importasse com Nabal, que era louco, nem se vingasse com as suas próprias mãos pelo insulto que havia sofrido dele.
Ela assumia toda a responsabilidade, e lhe trouxe o presente para ser distribuído aos moços de Davi. Pediu perdão pela transgressão dela (tomando para si a culpa do marido), para que ele não carregasse um peso em sua consciência quando chegasse ao trono de Israel, por ter se vingado com suas próprias mãos.
No versículo 29 a figura de linguagem é extraída do costume de se amarrarem objetos valiosos num feixe para protegê-los de algum dano. Deus cuida dos Seus como um homem dos seus tesouros. Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nos foi dado beber de um só Espírito (1 Coríntios 12:13). Todos os que cremos fazemos parte de um só corpo - o de Cristo - pela fé. Estamos em Cristo e não há condenação para os que estão em Cristo. Fazemos parte deste "feixe" com o Senhor Jesus Cristo.
Diante daquelas amplas provisões, e da humildade e sábias ponderações de Abigail, Davi caiu em si e reconheceu que o SENHOR é que a havia enviado ao seu encontro, impedindo que ele derramasse sangue. Ele recebeu o que ela havia trazido e atendeu à sua petição, mandando-a de volta para casa em paz. Como Davi, devemos estar sempre prontos a ouvir conselhos sábios e ter o controle próprio para corrigir ainda em tempo os impulsos que nos levam a praticar o mal.
Enquanto isso, Nabal havia voltado para casa onde ele fez um banquete, como banquete de rei: o que contrasta fortemente com sua recusa de víveres para Davi e seus homens, que haviam contribuído para a preservação dos seus bens. E embriagou-se.
Quando na manhã seguinte Nabal soube o que Abigail havia feito, ele aparentemente ficou paralisado por causa de um ataque cardíaco ou um derrame, morrendo dez dias depois, ferido pelo SENHOR.
Davi louvou ao SENHOR por ter impedido que ele tomasse a vingança em suas próprias mãos e por ter executado Nabal pela ofensa que lhe fora feita. Recebeu ainda um grande presente: informou Abigail que desejava tomá-la como mulher e ela consentiu. Sem dúvida ele não só apreciou a sua formosura, mas também o seu caráter e fé no SENHOR.
Infelizmente, Davi foi além e tomou outra mulher para si, chamada Ainoã. A poligamia é oposta ao ideal divino para o casamento (Gênesis 2:24), mas não era proibida na lei de Moisés, sendo a bigamia até admitida (Deut. 21:15-17). Freqüentemente resultava em muita dor e sofrimento, tendo Davi experiência disso mais tarde. 0 seu primeiro casamento, com Mical, a filha de Saul, havia sido desfeito pois o rei a deu como esposa para outro homem.
Novamente os zifeus foram até Saul para informá-lo onde Davi se encontrava. Esquecendo seu juramento anterior, Saul reuniu três mil homens escolhidos de Israel e foi buscá-lo.
Davi ficou no deserto. Ele era um bom guerreiro, conhecia bem o território, e contava com soldados leais dispostos a morrer com ele ou por ele. Saul não conhecia o território, e não tinha motivos para confiar na lealdade dos seus soldados. Davi mandou espias para verificar se de fato Saul tinha vindo atrás dele - parecia incrível! Davi era tão senhor da situação que pôde ir pessoalmente ao lugar onde Saul havia se acampado e ver onde Saul e o comandante do seu exército estavam deitados.
Davi voltou outra vez, de noite, com seu sobrinho Abisai, e foi até onde eles estavam dormindo. Abisai disse que Deus havia entregue Saul nas mãos de Davi, e que ele, Abisai, poderia matá-lo ali mesmo em um instante com um só golpe de lança.
Era outra prova para Davi: podia agora eliminar aquele que desejava a sua morte. Mas Davi decidiu deixá-lo vivo para que ele morresse, ou por ação direta do SENHOR, ou por morte natural, ou em batalha. Ele conhecia Aquele que disse: "A mim pertence a vingança, a retribuição, a seu tempo…" (Deuteronômio 32:35).
Antes ele estava disposto a matar Nabal e todos os seus homens. Agora recusava eliminar seu inimigo mais ferrenho. A diferença era que este havia sido colocado em sua posição de autoridade por Deus, e Davi se submetia a ele mesmo com risco da própria vida.
Abisai acatou a decisão de Davi e voltou com ele para o seu esconderijo, levando apenas a lança e a bilha d'água da cabeceira de Saul. Ninguém percebeu que tinham estado ali porque um profundo sono veio sobre todos eles da parte do SENHOR.
Desta vez Davi se pôs no cume do monte com uma boa distância entre ele e o exército de Saul, e de lá bradou de forma que todos ouvissem, chamando Abner, o comandante do exército de Saul Despertando do sono, Abner não entendeu a princípio o que estava acontecendo. Davi, sem se identificar, repreendeu-o por não ter mantido vigilância, permitindo que alguém chegasse até Saul: era uma falta grave, digna da pena de morte. E lhe mostrou a lança e a bilha d'água que havia levado. Abner ficou desmoralizado.
Saul percebeu que a voz era de Davi e falou com ele. Davi indagou por que Saul o estava perseguindo: se fosse a vontade de Deus, Davi ofereceria um sacrifício expiatório a Ele; se fossem outros homens, eles seriam malditos porque o estavam afastando da sua terra como que obrigando-o a servir a outros deuses.
Saul reconheceu o seu pecado e loucura e pediu que Davi voltasse. Mas Davi apenas disse que queria que a sua vida fosse tão preciosa diante do SENHOR quanto a vida de Saul tinha sido para ele.
Saul o abençoou e cada um seguiu o seu caminho. Não se encontraram mais.

.....COLOCAÇAO DA MENSAGEM .....

Ao longo dos anos, este espírito vem agindo dentro das igrejas, se manifestando com enorme ingratidão e maldade através de vidas de crentes que possuem as características de um homem de I Samuel 25, chamado Nabal.O significado do seu nome é “Louco” e a loucura estava com ele, ou seja, Nabal era um homem totalmente influenciado e guiado pela loucura, ou um espírito de loucura.Este espírito de loucura, ou seja, espírito de Nabal tem intensificado suas ações usando crentes que têm se comportado loucamente, quebrando princípios, quebrando alianças, quebrando a ética, agindo egocentricamente e ferindo aqueles que possuem um censo de compromisso com a verdade da Palavra de Deus.Primeira situação: O espírito de Nabal é inflexível e maligno nas suas ações: 1 Sm 25: 3 “E era o nome deste homem Nabal, e o nome de sua mulher Abigail; e era a mulher de bom entendimento e formosa; porém o homem era duro, e maligno nas suas obras, e era da casa de Calebe”. É duro na palavra e duro no trato com as pessoas, suas ações são malignas e seu coração é mal.Quantas vezes nos deparamos com discípulos com estas características negativas! Quantos crentes têm agido com maldade com seus pastores? Quantos crentes têm sido duros com seus discipuladores? Quantos têm deixado este espírito controlar seus temperamentos?Segunda situação: O espírito de Nabal é egoísta e auto-suficiente: 1 Sm 25: 10 e 11 “E Nabal respondeu aos criados de Davi, e disse: Quem é Davi, e quem é o filho de Jessé? Muitos servos há hoje, que fogem ao seu senhor. Tomaria eu, pois, o meu pão, e a minha água, e a carne das minhas rezes que degolei para os tosquiadores, e o daria a homens que não sei donde vêm?”Atitudes soberbas de quem não coloca o Reino de Deus em primeiro lugar, que só pensam em si mesmos e em coisas materiais podem ser indícios de quem pode estar sendo influenciado pelo espírito de Nabal. É loucura... crentes que não reconhecem os feitos dos outros e que possuem séria dificuldade para perdoar e pedir perdão.Somente o que fazem é certo, bom, correto, melhor, interessante. Isso é Nabal, isso é loucura.Terceira situação: O Espírito de Nabal não respeita as autoridades: 1 Sm 25: 14 “Porém, um dentre os moços o anunciou a Abigail, mulher de Nabal, dizendo: Eis que Davi enviou mensageiros desde o deserto a saudar o nosso amo; porém ele os destratou”.Geralmente crentes com influências do espírito de Nabal, além de não respeitar autoridades, são pessoas sem educação, estúpidas, arrogantes, insubmissas. Agarram-se nas frases: “Falo isso porque sou franco”. Coisa nenhuma! Isso não é franqueza, mas é falta de educação, é demonstração de um caráter que não se deixa discipular; mente doentia e desprovida da palavra de Deus.Quarta situação: O espírito de Nabal é ingrato e intratável: 1 Sm 25: 16 e 17 “De muro em redor nos serviram, assim de dia como de noite, todos os dias que andamos com eles apascentando as ovelhas. Considera, pois, agora, e vês o que hás de fazer, porque o mal já está de todo determinado contra o nosso amo e contra toda a sua casa, e ele é um homem vil, que não quem lhe possa falar”.É ingrato porque se esquece muito fácil das alianças e da cobertura. É ingrato porque cospe no prato que comeu. É ingrato porque é prepotente. Não reconhece o livramento de Deus. Não reconhece as orações de seus discipuladores e nem o socorro na hora da angústia.É intratável porque é surdo espiritualmente. Vive mais na espera da razão do que da fé. Possui dificuldade para ouvir a verdade, mas busca para si doutores conforme a sua concupiscência. Fala muito e não faz nada para Deus.Quinta situação: O Espírito de Nabal paga o bem com o mal: 1 Sm 25: 21 “E disse Davi: Na verdade que em vão tenho guardado tudo quanto este tem no deserto, e nada lhe faltou de tudo o que tem, ele me pagou mal por bem”.Costuma retribuir o que há em seu coração. Não agradece o que os outros lhe fazem e é injusto nos seus julgamentos.Sexta situação: O espírito de Nabal é espírito de loucura: 1 Sm 25: 25 “Meu senhor, agora não faças a este homem vil, a saber, Nabal, impressão no seu coração, porque tal é ele qual é o seu nome. Nabal é o seu nome, e a loucura está com ele, e eu, tua serva, não vi os moços de meu senhor, que enviaste”.É louco por natureza, como o próprio nome (Nabal). Não tem disposição para mudar. Seu caráter é alicerçado na loucura. Prefere ficar do lado do erro somente para afrontar aqueles que vivem na verdade. São os famosos “Roben Hood”, pois costumam defender aqueles que não querem mudanças e nem compromisso com a santidade.Sétima situação: O espírito de Nabal é um espírito de coração maldoso e um espírito de afronta: 1 Sm 25: 36 “E vindo Abigail a Nabal, eis que tinha em sua casa um banquete de rei; e o coração de Nabal estava alegre nele, e ele já muito embriagado, pelo que ela não lhe deu a entender coisa alguma, pequena nem grande, até à luz da manhã”.As atitudes deste espírito e daqueles que são influenciados por ele são atitudes satãnicas, de vingança ou de coração mal. É lamentável dizer, mas há muitos crentes que possuem um caráter mau, cujas ações são verdadeiramente diabólicas. Ficam na expectativa de vingar-se do seu próprio irmão em Cristo, quando houver a primeira chance.Suas loucuras, muitas vezes são afrontas com o objetivo de destruir o justo. Lançam setas venenosas de críticas e ódio. É loucura...Oitava situação: O espírito de Nabal é um espírito destinado a juízo de morte: 1 Sm 25: 37 “Sucedeu, pois, que pela manhã estando Nabal já livre do vinho, sua mulher lhe deu a entender aquelas coisas; e se amorteceu o seu coração, e ficou ele como pedra. E aconteceu que, passados quase dez dias, feriu o Senhor a Nabal, e este morreu”.É bom salientar que os que possuem espírito de Nabal já estão destinados a juízo de morte, se não se arrependerem de suas loucuras. O Senhor não deixará impunes aqueles que afrontam o justo, nem aqueles que são ingratos e quebradores de alianças. O que não respeita autoridades possui o princípio de satanás. O próprio Deus se encarregará do juízo.Da mesma forma como Deus falou a Davi e puniu severamente a Nabal, Ele fará nos dias de hoje. “A melhor coisa que podemos fazer é permanecer firmes nos princípios da Palavra de Deus”.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

AS MAIS OUVIDAS PELA WEB - MES DE JULHO 2009

1º Bola Radio WebGospel 96.023
2º Rádio 12 FM WebGospel 49.189
3º Rede Adorai WebGospel 42.305
4º Jovens Adoradores WebGospel 36.994
5º Assembléia de Deus On Line WebGospel 32.274
6º Rede de Rádio SuperNovaKanaan 21.373
7º Tempo de Adoração WebGospel 20.207
8º WebRadioMaranatha WebGospel 11.137
10º Rádio Phoenix Gospel WebGospel 10.542
11º Rádio Hora da Verdade WebGospel 9.093
12º Sara Varginha Webrádio WebGospel 8.800
13º Adfloripa Web Rádio WebGospel 8.280
14º RadioSky Gospel WebGospel 6.968
16º Rádio Musica Gospel WebGospel 1.043
17º Agapewebradio WebGospel 997
18º Rádio Tropical FM WebGospel 891
19º Arca Gospel WebGospel 793
20º Radio Youngospel Web Station WebGospel 747
21º Adoracion Gospel WebGospel 709
22º Momentos com Jesus WebGospel 686
23º Radio Cristã Mundial WebGospel 628
24º Rádio Cordeiro de Deus WebGospel 625
25º Rádio Guerreiros WebGospel 502
26º WebRádio Ministério de Devocionais WebGospel 423
27º Rádio Moisés Aurélio WebGospel 410
28º Mensagem da Última Hora WebGospel 398
29º Rádio Semear Brasil WebGospel 397
30º Nova Gospel FM WebGospel 389
31º Rádio Pentecostal Net WebGospel 364
32º Web Radio A Palavra WebGospel 331
33º Radio Difusoranet WebGospel 316
34º Web Rádio Sempre com Você WebGospel 307
35º Rede Mão Amiga WebGospel 307
36º Rádio Manancial De Vida WebGospel 286
37º Rádio Sion WebGospel 276
38º Missão Vida Nova WebGospel 259
39º Radio Apascentar on line WebGospel 258
40º WebRadio Rei dos Reis WebGospel 239
41º Rádio Som do Céu WebGospel 222
42º Radio web Pibatef WebGospel 217
43º Rádio Cristão Fiel WebGospel 215
44º Rede Cidade Web Gospel WebGospel 214
45º Rádio Resgatando Vidas WebGospel 201
46º Rádio Moisés Aurélio 2 WebGospel 201
47º Rádio Nova Plenitude FM WebGospel 174
48º Virtudeweb WebGospel 164
49º Rádio Antena 10 WebGospel 145
50º CCEP Online WebGospel 145
51º Rádio Visão Mundial WebGospel 133
52º Tempo de Vencer WebGospel 113
53º Rádio Família Gospel WebGospel 101
54º Prisma Gospel WebGospel 100
55º Livre Web Radio WebGospel 94
56º Unção Web WebGospel 91
57º Templo dos Anjos WebGospel 85
58º Rádio AtalaiaNet WebGospel 82
59º CCB FM WebGospel 72
60º Rádio Martinho Santos WebGospel 67
...................................................................................AS MELHORES

segunda-feira, 18 de maio de 2009

O PRUMO DE DEUS

O Prumo de Deus (pdf)

A mensagem do profeta Amós aplicada nos dias atuais

A mós foi um profeta de Deus no 8º século antes de Cristo. Foi enviado de Judá, o reino do sul, a Israel, o reino mais corrupto ao seu norte, para chamar o povo ao arrependimento. A tarefa de Amós foi difícil. Sob o governo do rei Jeroboão II, a nação de Israel vivia na maior prosperidade desde os reinados de Davi e Salomão mais de 200 anos antes. Aquele povo, como muitas pessoas religiosas hoje, interpretava a prosperidade como sinal da aprovação divina e, por isso, foi resistente aos desafios lançados por profetas como Amós. Mas Jeroboão II, como todos os reis do Norte antes e depois dele, foi um homem desobediente ao Senhor. Depois de séculos de idolatria e rebeldia, o povo estava chegando cada vez mais perto do castigo de Deus.

Vamos observar alguns dos temas das pregações de Amós para ver, depois, aplicações nos dias de hoje.

Um povo abençoado pode perder o favor de Deus

Houve uma época em que o povo de Israel foi muito privilegiado. Deus o chamou da escravidão no Egito e lhe deu a terra de Canaã. Mas, ele prometeu castigar a nação se ela se tornasse desobediente (3:1-3). Israel tinha um passado glorioso, mas, na época de Amós, não estava mais servindo ao Senhor. O problema foi simples – eles deixaram de andar conforme a vontade de Deus: “Andarão dois juntos, se não houver entre eles acordo?” (3:3). [Nota: Citações neste artigo que não incluem o nome do livro são de Amós]

O povo se acostumou tanto com a sua prosperidade e o conforto que gozava que não conseguia nem imaginar um castigo severo. Não esperava a justiça de Deus, embora seus atos estivessem invocando a ira do Senhor sobre a nação rebelde: “Vós que imaginais estar longe o dia mau e fazeis chegar o trono da violência” (6:3).

Pode nos surpreender descobrir que este mesmo povo rebelde ainda mantinha diversas práticas religiosas. Hoje em dia, muitas pessoas acham suficiente fazer parte de alguma igreja e aparecer com alguma freqüência nas reuniões de louvor, talvez levando alguma oferta à igreja. Devemos congregar em uma igreja fiel (Hebreus 10:24-25), e devemos fazer as nossas ofertas (2 Coríntios 9:7), mas Deus quer mais. O povo de Israel levava sacrifícios diários e levava os dízimos até duas vezes por semana (4:4), mas Deus o rejeitou! Apesar de participarem de alguns atos de adoração, esses israelitas não se converteram ao Senhor (4:6,8,9,10,11). Mesmo pessoas que freqüentam uma igreja e ofertam seu dinheiro podem ser rejeitadas pelo Senhor!

O Prumo de Deus (Amós 7:1-9)

No início do capítulo 7, Amós relata uma série de três visões de julgamento: os gafanhotos, o fogo consumidor e o prumo. Nas duas primeiras, Deus atendeu às súplicas do profeta e desistiu dos seus planos de destruir a nação. Mas na terceira visão, Deus deixou claro que não voltaria atrás. Israel seria julgado.

Amós viu um muro levantado a prumo (7:7). Israel foi construído conforme a planta de Deus, cumprindo as profecias dadas a Abraão, Isaque e Jacó. Quando se trata do povo de Deus, devemos lembrar que a casa pertence ao Senhor. Ele fez a planta original. Israel começou bem, conforme o plano de Deus.

O Senhor tinha um prumo na mão e disse que poria um prumo no meio do povo (7:7-8). Deus voltou, séculos depois da construção original de Israel, para ver se o edifício ainda estava reto segundo a planta original. A mesma medida usada na construção é utilizada para fiscalizar a obra séculos depois. Deus não procurava alterações e “melhoramentos” humanos. Ele queria um povo fiel às instruções originais. Jesus disse que ele nos julgará pela palavra revelada no primeiro século (João 12:48). Devemos nos preocupar com a nossa fidelidade à planta original.

Deus levanta com a espada na mão (7:8-9). Quando a casa não passou na fiscalização divina, Deus mandou derrubá-la! Entendendo a severidade de Deus contra o povo que desviou de seu propósito original, quem teria coragem hoje de mudar alguma coisa na casa dele?

A Rejeição de Amós (Amós 7:10-13)

Quando Amós transmitiu a mensagem de Deus ao povo, ele enfrentou forte oposição. Amazias, sacerdote de Betel, opôs-se ao trabalho de Amós e tentou expulsá-lo do país (7:10-13). Considere as táticas e os argumentos dele:

● Usou a sua influência política, pois não tinha argumento das Escrituras (7:10).

● Usou o povo – e não a palavra de Deus – como padrão, dizendo: “a terra não pode sofrer as suas palavras” (7:10-11).

● Desprezou o profeta de Deus por ser estrangeiro ao invés de considerar a mensagem dele (7:12). Amós não escolheu o lugar de seu nascimento, mas decidiu ser fiel ao Senhor e pregar a palavra pura de Deus.

● Defendeu seu “território” com a autoridade dada pelos homens, citando o santuário do rei – não de Deus! – e o templo do reino – não do Senhor! (7:13).

A Resposta do Profeta (Amós 7:14-17)

Amós não foi intimidado pela censura de Amazias. A réplica dele consiste de três pontos importantes, que ensinam lições importantes para os dias de hoje. Considere as palavras de Amós:

● “Não sou profeta, nem discípulo de profeta” (7:14). Amós não tinha o “pedigree” certo para impressionar os homens. Na linguagem moderna, ele teria dito que não fez seminário, nem curso superior de teologia. Ele veio da roça para pregar a palavra de Deus! Ele não pertencia a algum “clube de pastores” que se elevava acima das pessoas comuns, e até acima da própria palavra de Deus.

Amós seria bem-vindo na maioria das igrejas hoje? Pedro poderia pregar nelas? João Batista, com suas roupas rústicas e costumes esquisitos, poderia subir aos púlpitos nas igrejas nas nossas cidades? O próprio Jesus, rejeitado pelos líderes religiosos de sua época, seria aceito pelos líderes hoje?

Muitas igrejas hoje se preocupam muito em impressionar o mundo. Sua literatura e seus sites na Internet destacam os feitos profissionais e educacionais dos homens. Não dá nem para imaginar Pedro apresentando “o nosso irmão, o famoso Doutor Paulo, formado em teologia na escola de Gamaliel, reconhecido internacionalmente como missionário de renome...”. O próprio Paulo considerava tais qualificações “como refugo” (Filipenses 3:4-11) e determinou pregar apenas a mensagem simples e importante de Jesus Cristo crucificado (1 Coríntios 2:1-5). As igrejas de hoje que engrandecem as qualificações carnais dos homens devem sentir profunda vergonha diante de exemplos como Amós, João Batista, os apóstolos e o próprio Jesus.

● Mas o Senhor me mandou pregar (7:15). A única autorização que precisamos para pregar a palavra de Deus é a ordem do Senhor! Não depende de diploma, certificado ou qualquer outro documento humano. Jesus enviou seus apóstolos ao mundo (Mateus 28:18-19), e estes equiparam outros servos, que ensinaram outros a continuar fazendo o trabalho do Senhor (2 Timóteo 2:2).

● Você pode tentar proibir a pregação da verdade, mas não mudará nada da vontade de Deus. Sua rejeição trará a ira de Deus sobre você (7:16-17).

O Prumo de Deus Hoje

A construção deve ser uma casa espiritual com Jesus como a pedra angular (1 Pedro 2:1-8). Ilustrações como esta nos convidam a examinar as nossas práticas à luz das Escrituras, comparando a planta de Deus com o muro torto dos homens. Como o prumo deve ser aplicado hoje? Considere alguns exemplos:

● Pregar Cristo ou pregar doutrinas dos homens (1 Coríntios 2:1-2,5)? Em muitas igrejas hoje, pregações e aulas têm pouco conteúdo bíblico e muitas idéias de psicólogos querendo deixar os ouvintes se sentirem bem. Paulo nos alertou deste perigo e nos deu a resposta certa (2 Timóteo 4:1-5).

● Louvar a Deus, conforme a sua vontade, ou fazer show para atrair os homens?

● Respeitar as instruções de Deus sobre a liderança nas igrejas, ou escolher homens e mulheres conforme a vontade da sociedade?

● Pregar tudo que a Bíblia diz sobre a salvação, ou diluir a palavra para tentar facilitar o ingresso no reino?

● Abrir mão do materialismo e das coisas que o mundo valoriza, ou pregar a prosperidade e a saúde como direitos dos fiéis?

A Fiscalização de Deus

A mensagem de Amós não foi bem aceita, mas foi verdadeira. Ele avisou o povo do perigo de ser religioso sem ser obediente a Deus. Agora, mais de 2.700 anos mais tarde, o que nós faremos com a mensagem deste profeta? Se Deus ficasse no meio do povo religioso hoje – seja católico, seja evangélico – com seu prumo na mão, qual seria o resultado da fiscalização?

Se o muro está torto, devemos ter coragem para derrubá-lo e voltar à planta original!

MISSIONARIO TONY KANAAN

PASTORES APROVADOS POR DEUS

Pastores Aprovados por Deus

Há pastores na maioria das igrejas. Muitas pessoas almejam o cargo de pastor. Biblicamente, a função dos pastores é cuidar do rebanho (igreja) de Deus (veja 1 Pedro 5:1-2; Atos 20:28). Como servos de Deus, os verdadeiros pastores mostrarão a sua preocupação com a vontade do Senhor, fazendo e ensinando o que ele diz.

Nosso estudo de pastores, necessariamente, se baseia na Bíblia. Antes de entrar no estudo, quero explicar meus motivos. Estou escrevendo este artigo para ajudar pessoas honestas a servirem ao Senhor. Conforme o padrão bíblico, eu faço parte de uma congregação local, onde sirvo ao Senhor junto com outras pessoas. Não mantemos nenhum tipo de laço com nenhuma denominação. A nossa responsabilidade é de fazer a vontade de Deus, e aceitamos a Bíblia como a única fonte de informações sobre a vontade dele. Eu não tenho nenhum motivo para defender nem atacar qualquer pessoa ou organização religiosa. Meu propósito é bem simples: servir a Deus e ajudar outras pessoas a fazerem o mesmo.

Sem dúvida, este artigo não agradará a todos. Da mesma maneira que o ensinamento de Jesus desafiou os líderes religiosos de sua época, a palavra dele exige mudanças radicais por parte dos líderes de muitas igrejas hoje. Não podemos forçar ninguém a mudar, mas podemos e devemos avisar sobre o perigo de seguir a sabedoria humana (leia Provérbios 14:12; Isaías 55:6-9; Jeremias 10:23; Ezequiel 3:18-21). Eu sei, de antemão, que este estudo vai contrariar os ensinamentos e as práticas de muitos pastores e de muitas igrejas. Mas, eu não posso servir a Deus e agradar a todos os homens (Gálatas 1:10). Apresento este artigo depois de anos de estudo e oração, com o único propósito de divulgar e defender a palavra pura do Deus santo. Peço que você aborde o assunto com mansidão e o desejo de aprender a aplicar a palavra do Senhor. "Portanto, despojando_vos de toda impureza e acúmulo de maldade, acolhei, com mansidão, a palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma. Tornai_vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando_vos a vós mesmos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, assemelha_se ao homem que contempla, num espelho, o seu rosto natural; pois a si mesmo se contempla, e se retira, e para logo se esquece de como era a sua aparência. Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem_aventurado no que realizar" (Tiago 1:21-25).

Pastores/anciãos no Velho Testamento

Sabemos que o Novo Testamento, o evangelho de Cristo, fornece o padrão para a igreja de hoje (veja João 12:48-50; Hebreus 8:6-13; 2 João 9; Colossenses 3:17). Mas o Antigo Testamento contém exemplos instrutivos que ajudam para entender a vontade de Deus (1 Coríntios 10:1-13; Romanos 15:4). No Velho Testamento, encontramos líderes entre o povo de Israel chamados, às vezes, anciãos (o sentido da palavra presbítero no Novo Testamento). Os anciãos das cidades israelitas resolveram problemas que surgiram entre as pessoas (Deuteronômio 21:2,19; 22:15-17; Rute 4:1-11). Quando não conduziram o povo no caminho de Deus, ele cobrou: "O Senhor entra em juízo contra os anciãos do seu povo e contra os seus príncipes. Vós sois os que consumistes esta vinha; o que roubastes do pobre está em vossa casa. Que há convosco que esmagais o meu povo e moeis a face dos pobres? —diz o Senhor, o Senhor dos Exércitos" (Isaías 3:14-15). Deus condenou os pastores gananciosos que não compreenderam a vontade dele e conduziram o povo ao pecado (Isaías 56:9-12). Jeremias transmitiu as palavras do Senhor sobre pastores maus: "Porque os pastores se tornaram estúpidos e não buscaram ao Senhor; por isso, não prosperaram, e todos os seus rebanhos se acham dispersos" (Jeremias 10:21). "Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto! —diz o Senhor. Portanto, assim diz o Senhor, o Deus de Israel, contra os pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes as minhas ovelhas, e as afugentastes, e delas não cuidastes; mas eu cuidarei em vos castigar a maldade das vossas ações, diz o Senhor" (Jeremias 23:1-2).

Pastores nas igrejas do Novo Testamento

No Novo Testamento, encontramos muitas referências aos pastores/presbíteros/ bispos. Descobrimos em Atos 20:17 e 28 que esses três termos se referem aos mesmos homens (veja, também, 1 Pedro 5:1-2, onde os presbíteros pastoreiam). Não temos nenhuma base bíblica para usar o termo "bispo" para descrever um cargo, "pastor" para outro e "presbítero" para ainda outro. Pastores, bispos e presbíteros são os mesmos servos. Lendo o livro de Atos, achamos vários versículos que mencionam presbíteros: na Judéia (11:30); em cada igreja na Ásia Menor (14:23); em Jerusalém (15:2,4,6,22,23; 16:4); da igreja em Éfeso (20:17,28) e, mais uma vez, em Jerusalém (21:18). As epístolas, também, se referem aos homens que pastoreavam as igrejas: "pastores e mestres" (Efésios 4:11); "bispos" em Filipos (Filipenses 1:1); "o presbitério" (1 Timóteo 4:14); "presbíteros que há entre vós" (1 Pedro 5:1; aqui aprendemos que Pedro era presbítero, um dos dois apóstolos assim identificados—veja 2 João 1 e 3 João 1).

O trabalho dos presbíteros inclui várias funções importantes: pastorear (Atos 20:28; 1 Pedro 5:2); ensinar (Efésios 4:11-16; Tito 1:9); ser modelos (1 Pedro 5:3); presidir (1 Timóteo 5:17); vigiar (Atos 20:31); velar por almas (Hebreus 13:17); guiar (Hebreus 13:17); cuidar/governar (1 Timóteo 3:5); ser despenseiro de Deus (Tito 1:7); exortar (Tito 1:9); calar os enganadores (Tito 1:9-11); etc.

Observamos em todos os exemplos bíblicos que as igrejas que tinham presbíteros sempre tinham mais de um. Seja em Jerusalém, Éfeso, Filipos ou outro lugar, sempre fala dos presbíteros no plural. A prática comum nas igrejas de hoje, de ter um só pastor numa congregação, não tem nenhum fundamento bíblico.

As qualificações bíblicas de pastores/presbíteros/bispos

Paulo cita as qualificações dos bispos/presbíteros em duas cartas (1 Timóteo 3:1-7; Tito 1:5-9). A linguagem dele deixa bem claro que ele não está dando meras sugestões, e sim requerimentos. Em 1 Timóteo 3:2 ele diz: "É necessário, portanto, que o bispo seja...." Tito 1:7 diz: "Porque é indispensável que o bispo seja...." Antes de examinar as qualificações em si, vamos entender bem esse ponto. Os requerimentos que encontramos nesses dois trechos são qualidades que o Espírito Santo revelou, através de Paulo, como exigências. Para servir como presbítero, um homem precisa de todas essas qualidades. Ninguém tem direito de apagar nenhum "i" ou "til" do que Deus falou aqui.

Agora, vamos ler o que o Espírito falou nessas duas listas paralelas (bem semelhantes, mas não exatamente iguais).

"Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja. É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não violento, porém cordato, inimigo de contendas, não avarento; e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?); não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. Pelo contrário, é necessário que ele tenha bom testemunho dos de fora, a fim de não cair no opróbrio e no laço do diabo" (1 Timóteo 3:1-7).

"Por esta causa, te deixei em Creta, para que pusesses em ordem as coisas restantes, bem como, em cada cidade, constituísses presbíteros, conforme te prescrevi: alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados. Porque é indispensável que o bispo seja irrepreensível como despenseiro de Deus, não arrogante, não irascível, não dado ao vinho, nem violento, nem cobiçoso de torpe ganância; antes, hospitaleiro, amigo do bem, sóbrio, justo, piedoso, que tenha domínio de si, apegado à palavra fiel, que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo reto ensino como para convencer os que o contradizem" (Tito 1:5-9).

Leia esses trechos com bastante atenção. Os pastores na sua igreja têm todas essas qualificações? São homens? Casados? Pais de famílias? Com filhos crentes? Conhecedores da palavra? Hospitaleiros? Respeitados por todos? Irrepreensíveis? Professores capazes? Amigos do bem? Têm todas as outras qualidades citadas aqui? Homens com todas essas qualificações são uma grande bênção ao povo de Deus, e serão extremamente úteis nas igrejas locais onde servem como presbíteros. Mas, pessoas que não têm essas qualificações não são autorizadas por Deus a serem pastores. A igreja que escolhe pessoas não-qualificadas como bispos está desrespeitando a palavra de Deus. Pessoas não-qualificadas que aceitam o cargo de pastor estão agindo contra o Supremo Pastor. Presbíteros não-qualificados que continuam nesse papel estão violando a palavra de Deus.

É notável que essas passagens não falam nada sobre escolaridade, cursos superiores, cursos de teologia, diplomas, certificados de seminários, etc. Muitas igrejas têm colocado tais coisas como seus próprios requerimentos, deixando de lado as exigências de Deus.

Desafios atuais

Não é possível, num pequeno artigo como este, elaborar um estudo completo sobre pastores. O propósito deste artigo é desafiar cada leitor a estudar mais, procurando entender bem o que Deus revelou sobre liderança na igreja. Mas, não é o bastante ouvir a palavra. Tem que praticá-la (Tiago 1:22-25). Se você, ou a igreja onde você congrega, esteja agindo de forma errada, há uma solução só: arrepender-se e começar a obedecer ao Senhor. Pastores não-qualificados devem renunciar ou serem removidos do cargo, para não trazer a ira de Deus sobre a igreja. E se sua igreja insiste em manter pastor(es) não aprovado(s) de Deus, você terá que escolher entre Deus e os homens (Mateus 15:9; Josué 24:15). Tal igreja está desordenada (Tito 1:5) e não procede como deve (1 Timóteo 3:15). Igrejas que ainda não têm presbíteros devem encorajar todos os homens a se desenvolverem espiritualmente para serem qualificados, se possível, no futuro.

É bem provável que alguns leitores, especialmente os que fazem parte da liderança de algumas denominações, não gostarão deste artigo. Não aceite nada que vem de mim ou de qualquer outro homem; mas não rejeite nada que vem de Deus. "Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo" (Gálatas 1:10).

MISSIONARIO TONY KANAAN

terça-feira, 12 de maio de 2009

MENSAGEM DE FE PARA O SEU CORAÇAO

DÊ A DEVIDA ATENÇÃO À VOZ DE DEUS
“A voz do SENHOR é poderosa; a voz do SENHOR é cheia de majestade” (Salmo 29.4).

É bom ouvir a voz de Deus, mas muito melhor é atendê-la. Foi por meio dela que o Altíssimo ordenou que tudo fosse criado (Hebreus 11.3), e, ainda hoje, também é pronunciada para fazer o que o Senhor deseja. Quando o Todo-Poderoso fala, a palavra final deve ser a dEle, pois a orientação divina contém aquilo de que precisamos para vencer as lutas e conquistar nossas bênçãos.

Não há – nem haverá – voz alguma que chegue perto da do Senhor. Ela é soberana em tudo. É meiga, educada e gostosa de ser ouvida. Escutar a Palavra do Senhor nos faz um bem muito grande, mas, uma vez que A ouvimos e não A guardamos, temos um grande prejuízo, pois Ela nos é dada para cumprirmos o desejo divino e tem em si a autoridade necessária para fazer o que foi dito.

Na criação, o Senhor ordenava e tudo era feito. Passo a passo, tudo foi criado pela Palavra de Deus (Gênesis 1). Hoje, Ela também é usada para fazer de nós homens fiéis e produtivos. Por isso, um erro é deixar de crer no que, dia a dia, a voz do Altíssimo nos orienta. Seja lendo a Bíblia ou escutando a pregação do Evangelho, o que entendemos é o bom Pastor falando ao nosso coração.

Não é certo orarmos para termos certeza de que o que nos foi falado é ou não a vontade de Deus. A voz do Senhor é a vontade dEle (João 17.17).

A Palavra é a resposta do Senhor para a nossa vida, e ouvi-lA é provar o grande amor do Pai. Então, o segredo para recebermos qualquer bênção é crer no que nos é dito. Por outro lado, deixar de atender ao que o Todo-Poderoso nos fala fará com que percamos o que nos foi prometido.

A voz do Senhor é poderosa e tem a autoridade para realizar o que foi prometido. Sendo assim, nenhuma força do inferno poderá impedir o agir de Deus. Após ouvi-lO, basta cumprir as condições da Sua Palavra, a fim de que a operação divina se cumpra.

Os ignorantes falam o que querem, e maus governos podem até proibir que se invoque o Nome de Deus, mas não há decreto ou ameaça que impeça a ação do Todo-Poderoso. Por ser majestoso e soberano, nada irá impedi-lO de cumprir Seu querer missão (Isaías 43.13).

Falando Deus, quem não obedecerá? Os loucos podem deixar de atender ao que lhes é ordenado, mas que fiquem avisados: não ficarão impunes! Chegará o dia em que darão conta de tudo o que lhes foi falado. Já os seres do mundo espiritual – tanto anjos quanto demônios – sabem que não é bom desobedecer ao Onipotente, pois têm conhecimento do que acontecerá com quem não Lhe dá ouvidos.
.............PELOS LAÇOS DO CALVARIOS ...........MISSIONARIO CLAUDIO KANAAN

MESAGEM DE FE PARA O SEU CORAÇAO

DÊ A DEVIDA ATENÇÃO À VOZ DE DEUS
“A voz do SENHOR é poderosa; a voz do SENHOR é cheia de majestade” (Salmo 29.4).

É bom ouvir a voz de Deus, mas muito melhor é atendê-la. Foi por meio dela que o Altíssimo ordenou que tudo fosse criado (Hebreus 11.3), e, ainda hoje, também é pronunciada para fazer o que o Senhor deseja. Quando o Todo-Poderoso fala, a palavra final deve ser a dEle, pois a orientação divina contém aquilo de que precisamos para vencer as lutas e conquistar nossas bênçãos.

Não há – nem haverá – voz alguma que chegue perto da do Senhor. Ela é soberana em tudo. É meiga, educada e gostosa de ser ouvida. Escutar a Palavra do Senhor nos faz um bem muito grande, mas, uma vez que A ouvimos e não A guardamos, temos um grande prejuízo, pois Ela nos é dada para cumprirmos o desejo divino e tem em si a autoridade necessária para fazer o que foi dito.

Na criação, o Senhor ordenava e tudo era feito. Passo a passo, tudo foi criado pela Palavra de Deus (Gênesis 1). Hoje, Ela também é usada para fazer de nós homens fiéis e produtivos. Por isso, um erro é deixar de crer no que, dia a dia, a voz do Altíssimo nos orienta. Seja lendo a Bíblia ou escutando a pregação do Evangelho, o que entendemos é o bom Pastor falando ao nosso coração.

Não é certo orarmos para termos certeza de que o que nos foi falado é ou não a vontade de Deus. A voz do Senhor é a vontade dEle (João 17.17).

A Palavra é a resposta do Senhor para a nossa vida, e ouvi-lA é provar o grande amor do Pai. Então, o segredo para recebermos qualquer bênção é crer no que nos é dito. Por outro lado, deixar de atender ao que o Todo-Poderoso nos fala fará com que percamos o que nos foi prometido.

A voz do Senhor é poderosa e tem a autoridade para realizar o que foi prometido. Sendo assim, nenhuma força do inferno poderá impedir o agir de Deus. Após ouvi-lO, basta cumprir as condições da Sua Palavra, a fim de que a operação divina se cumpra.

Os ignorantes falam o que querem, e maus governos podem até proibir que se invoque o Nome de Deus, mas não há decreto ou ameaça que impeça a ação do Todo-Poderoso. Por ser majestoso e soberano, nada irá impedi-lO de cumprir Seu querer missão (Isaías 43.13).

Falando Deus, quem não obedecerá? Os loucos podem deixar de atender ao que lhes é ordenado, mas que fiquem avisados: não ficarão impunes! Chegará o dia em que darão conta de tudo o que lhes foi falado. Já os seres do mundo espiritual – tanto anjos quanto demônios – sabem que não é bom desobedecer ao Onipotente, pois têm conhecimento do que acontecerá com quem não Lhe dá ouvidos.
.............PELOS LAÇOS DO CALVARIOS ...........MISSIONARIO CLAUDIO KANAAN

PROJETO ADHEMPROVALE-VALE AMAR O VALE!!!!!!!!!

Convidamos você a conhecer os projetos Adhemprovale.- O que é Adhemprovale ? - É uma associação de desenvolvimento humano em prol do Vale Jequitinhonha. - Onde fica o Vale Jequitinhonha? - Fica localizado no norte de Minas Gerais , conhecido também como vale da miséria. - Como é o Vale do Jequitinhonha ? - São compostas na sua maioria , por pessoas muito pobres em diversos sentidos , principalmente no sentido material, falta empregos para a população e a falta de oportunidade para jovens e adolescentes é grandissima ....Qual é o objetivo da Adhemprovale ? - Temos a missão e um desafio de promover o desenvolvimento humano das pessoas no Vale Jequitinhonha, ajudando -os com doações de roupas , calçados , alimentos , remédios , brinquedos para crianças , palestras , tratamento odontologico , projetos cidadania , a Adhemprovale foi criada para cuidar exclusivamente de pessoas carentes independentemente da sua raça , cor e religião , para tanto , fazemos campanhas missionarias , realizamos bazar beneficiente , fazemos arrecadaçoes de alimentos e ropuas para serem mantidos os projetos da Adhemprovale...!!!!! - Participe você conosco , venha fazer parte desse trabalho solidário , que tem beneficiado muias famílias tanto em FRANCA como no NORTE de MINAS .

VALE AMAR O VALE !!!!!!!!
VISITE NOSSO SITE > www.adhemprovale.com
PRESIDENTE : PASTOR WILSON DE JESUS

OUÇA A NOSSA RADIO NA WEB 24 HORAS - RADIO REDE GERAÇAO NOVA KANAAN -
....
SLOGAN > RADIO NOVA KANAAN - ESTOU INDO PARA LA !!!!!!!!!!!!!

CNPJ : 09051011/00001-75


DIREÇAO DA RADIO NOVA KANAAN > TONY KANAAN E DENISSON GULART

FONE : 0XX 1691080289

domingo, 10 de maio de 2009

ENTRE EM CONTATO COM O CONFERENCISTA CLAUDIO KANAAN > 0XX1691080289



O DEUS do impossível !
O Deus do impossível !

“Após um naufrágio, o único sobrevivente agradeceu a Deus por estar vivo”.
Com dificuldades mais os destroços ele conseguiu montar um pequeno abrigo.
Isso, para que pudesse se proteger do sol, da chuva, animais e, também para guardar seus poucos pertences.
E como sempre agradeceu a DEUS.
Este único sobrevivente foi parar em uma pequena ilha desabitada.
Estava fora de qualquer rota de navegação.
Mesmo assim ele agradeceu novamente a DEUS.
A cada alimento que conseguia caçar ou colher, ele agradecia a DEUS.
No entanto um dia quando voltava da busca por alimentos, ele encontrou o seu abrigo em chamas, envolto em altas nuvens de fumaça.
Terrivelmente desesperado ele se revoltou.
Gritava chorando: “O pior aconteceu, perdi tudo”!
Deus, por que fizeste isso comigo, disse?
Chorou tanto, que adormeceu profundamente cansado.
No dia seguinte foi despertado pelo som de um navio que se aproximava.
“Viemos resgatá-lo”, disseram.
Como “souberam que eu estava aqui?”. Perguntou ele.
“Vimos o seu sinal de fumaça”
É comum sentirmo-nos desencorajados.
Até mesmo desesperados, quando as coisas vão mal.
Mas Deus age em nosso benefício mesmo nos momentos de dor e sofrimento.
Lembrem-se.
Se algum dia o seu único abrigo estiver em chamas, esse pode ser o sinal de fumaça que fará chegar até você,

A Graça Divina

O MEU DEUS E O DEUS DO IMPOSSIVEL



Vamos começar por entender que Deus é nosso Criador e que nós somos parte da Sua criação (Gênesis 1:1; Salmos 24:1). Deus disse que o homem é criado a Sua imagem. O homem está acima do resto da criação e recebeu domínio sobre ela (Gênesis 1:26-28). A criação se deteriorou pela 'queda', mas ainda assim nos dá um flash, uma rápida idéia da obra de Deus (Gênesis 3:17-18; Romanos 1:19-20). Considerando a vastidão, complexidade, beleza e ordem da criação, nós podemos ter uma idéia da grandiosidade e magnificência de Deus.

A leitura de alguns dos nomes de Deus pode nos ajudar em nossa busca por como é Deus. Eles são os seguintes:

Elohim – O Forte, divino (Gênesis 1:1)
Adonai – Senhor, indicando uma relação de Mestre para servo (Êxodo 4:10, 13)
El Elyon – O mais Alto, o mais Forte (Gênesis 14:20)
El Roi – o Forte que enxerga (Gênesis 16:13)
El Shaddai – Deus Todo-Poderoso (Gênesis 17:1)
El Olam – eterno Deus (Isaías 40:28)
Yahweh – SENHOR “Eu Sou”, significando o Deus eterno auto-existente (Êxodo 3:13,14).

Vamos agora continuar examinando mais dos atributos de Deus; Deus é eterno, o que significa que Ele não teve início e que a Sua existência jamais irá cessar. Ele é imortal, infinito (Deuteronômio 33:27; Salmos 90:2; 1 Timóteo 1:17). Deus é imutável, o que quer dizer que Ele não muda; isto significa que Ele é absolutamente confiável (Malaquias 3:6; Números 23:19; Salmos 102:26,27). Deus é incomparável, o que quer dizer que não há ninguém como Ele em obras ou ser; Ele é inigualável e perfeito (2 Samuel 7:22; Salmos 86:8; Isaías 40:25; Mateus 5:48). Deus é inescrutável, o que significa que Ele é imensurável, inencontrável, impossível de ser inteiramente entendido (Isaías 40:28; Salmos 145:3; Romanos 11:33,34).

Deus é justo, o que quer dizer que Ele não demonstra favoritismo por algumas pessoas (Deuteronômio 32:4; Salmos 18:30). Deus é onipotente, o que significa que Ele é todo-poderoso; Ele pode fazer qualquer coisa que Lhe agrada, mas as Suas ações estarão sempre de acordo com o resto de Seu caráter (Apocalipse 19:6; Jeremias 32:17, 27). Deus é onipresente, o que significa que Ele está sempre presente, em todos os lugares; isto não significa que Deus seja tudo (Salmos 139:7-13; Jeremias 23:23). Deus é onisciente, o que significa que Ele conhece o passado, o presente e futuro, até mesmo aquilo que nós estamos pensando em qualquer dado momento; como Ele sabe tudo, Sua justiça será sempre administrada de forma justa (Salmos 139:1-5; Provérbios 5:21).

Deus é um, o que significa não apenas que não haja outro, mas também que Ele é único em ser capaz de conhecer as mais profundas necessidades e anseios dos nossos corações, e somente Ele é digno da nossa adoração e devoção (Deuteronômio 6:4). Deus é reto, o que significa que Deus não pode e não irá ignorar o erro; é por causa da Sua retidão e justiça, para que nossos pecados fossem perdoados, que Jesus teve que experimentar o julgamento de Deus quando nossos pecados foram postos sobre Ele (Êxodo 9:27; Mateus 27:45,46; Romanos 3:21-26).

Deus é soberano, o que significa que Ele é supremo; toda a Sua criação posta junta, conhecedora ou não-conhecedora, não pode impedir os Seus propósitos (Salmos 93:1; 95:3; Jeremias 23: 20). Deus é espírito, o que significa que Ele é invisível (João 1:18; 4:24). Deus é uma Trindade, o que quer dizer que Ele é três em um, de mesma substância, com poderes e glória iguais. Note na primeira passagem da Escritura citada que o 'nome' é singular, apesar de se referir a três Pessoas distintas - “Pai, Filho e Espírito Santo” (Mateus 28:19; Marcos 1:9-11). Deus é verdade, o que significa que Ele está de acordo com tudo o que Ele é. Ele irá permanecer incorruptível e não pode mentir (Salmos 117:2; 1 Samuel 15:29).

Deus é santo, o que significa que Ele está separado de toda poluição moral e a ela é hostil. Deus vê tudo o que é mal, e o mal O deixa enfurecido; o fogo é usualmente mencionado nas Escrituras junto com a santidade. Refere-se a Deus como um fogo que consome (Isaías 6:3; Habacuque 1:13; Êxodo 3:2,4,5; Hebreus 12:29). Deus é gracioso – isto incluiria Sua bondade, benevolência, misericórdia e amor, que são palavras que apenas de longe descrevem Sua bondade. Se não fosse pela graça de Deus, teríamos a impressão de que todos os Seus outros atributos nos excluiriam Dele. Felizmente, este não é o caso, pois Ele deseja conhecer a cada um de nós pessoalmente (Êxodo 34:6; Salmos 31:19; 1 Pedro 1:3; João 3:16; João 17:3).

Ministerio Deus do Impossivel - um ministerio com propositos